Ciosp registra mais de 900 ocorrências apenas a partir das câmeras de videomonitoramento

As câmeras permitem que a localização exata e características dos suspeitos sejam repassadas em tempo real para as equipes policiais mais próximas

O Centro Integrado em Operações de Segurança Pública (Ciosp) registrou mais de 900 ocorrências por meio do circuito de câmeras distribuídas por ruas e avenidas da capital, entre janeiro e março deste ano, sem a necessidade de acionamento pelo cidadão. Dentre os casos estão roubos e furtos, tráfico de drogas e acidentes de trânsito, com ou sem vítimas.

As câmeras de videomonitoramento estão distribuídas pela área central da cidade, regiões comerciais, pontos turísticos; além das entradas e saídas da cidade. Entre os equipamentos, estão as speed dome, que capturam imagens em um ângulo de 360º, o que significa que o entorno onde a câmera estiver instalado pode ser monitorado em tempo real.

Além dessas câmeras, outras 34 são equipamentos para reconhecimento de caracteres em imagens (em inglês, Optical Character Recognition), utilizadas para identificar veículos que possuam restrição de furto e roubo. As imagens obtidas pelas câmeras permitem uma leitura da placa e a emissão do aviso de restrição para os operadores da segurança pública.

As imagens das câmeras de segurança do Ciosp são monitoradas em tempo real, a todo instante. Ao perceberem uma ação suspeita, os operadores repassam a localização exata e características dos suspeitos para a equipe policial mais próxima, permitindo a agilidade no atendimento da ocorrência, prendendo em flagrante e evitando novas ações criminosas.

Início do sistema

O circuito de videomonitoramento foi implantado em 2009, com a implantação do Ciosp. Nesse período de aproximadamente dez anos, o sistema foi constantemente aperfeiçoado e ampliado tanto no tocante a quantidade de câmeras, quanto na ampliação das áreas de abrangência do monitoramento.

12 de abril de 2019|CPMC, Notícias, Outras Unidades|