CPTran registra redução de 54% no número de acidentes de trânsito durante o Réveillon

Durante o período de 28 de dezembro a 1º de janeiro, época em que se comemora o réveillon, a Polícia Militar de Sergipe, por meio da Companhia de Polícia de Trânsito (CPTran) realizou o reforço do policiamento de trânsito nos principais pontos estratégicos da capital, visando combater a criminalidade e coibir condutores de veículos a ocasionarem acidentes de trânsito.

Ao todo 30 (trinta) policiais por dia e 8 (oito) viaturas ficaram de prontidão diuturnamente, atuando de forma ostensiva nos corredores de trânsito da capital, nas regiões litorâneas e nas saídas de Aracaju e as fronteiras como Mosqueiro, Barra dos Coqueiros, São Cristóvão e a rodovia Lauro Porto no Bugio que dá acesso as BRs 101 e 235. Além desses pontos, a noite do réveillon teve um reforço extraordinário contando com 50 PMs da CPTRAN na nossa Capital.

Esse ano, na noite do réveillon apenas 03 acidentes foram registrados. Do dia 28 de dezembro até o dia 01 de janeiro 10 acidentes foram registrados, 12 a menos que o ano passado, uma redução de 54, 54% no número de registros este ano, tendo ainda 17 vítimas lesionadas e 02 (dois) acidentes resultando em óbito. O primeiro vitimou um guarda municipal de Itabaiana, na noite do sábado, 29, nas imediações do conjunto São Conrado e o outro óbito ocorreu no dia primeiro de janeiro, na ponte do Marcos Freire II, onde o condutor perdeu a direção do seu veiculo e colidiu frontalmente com outro veiculo na contra mão e perdeu a sua vida no local.

A Operação Lei Seca flagrou 04 pessoas embriagadas nos corredores da capital. Todas foram presas e conduzidas à Delegacia para o devido procedimento legal. Presos também durante os bloqueios, Júlio Cesar Santos, 34 anos e Ediberto Santos, de 39, em posse de 300 gramas de maconha e 50 gramas de cocaína, ambas dividas em pequenas embalagens.

“Infelizmente ainda flagramos várias pessoas com comportamento inadequado no trânsito ocasionando acidentes e até congestionamentos, mas a redução foi significativa no número de acidentes.”, afirma o Cap. Silveira, comandante da CPTran.