A obra de autoria do coronel Lima Alves compreende os aspectos constitutivos da formação do oficial da Polícia Militar de Sergipe, pós-período do regime militar (1985).

Na tarde dessa terça-feira (29), no Museu da Gente Sergipana, em Aracaju, foi lançado o livro Autobiografias e a Polícia Militar de Sergipe, de autoria do coronel Lima Alves. Com uma nova perspectiva de compreensão dessa atividade profissional, a obra tem origem a partir de uma tese dissertativa que abordou a história de uma geração de oficiais, por meio de um estudo cientificista desenvolvido no ambiente acadêmico, bem como das experiências da atividade.

A pesquisa destaca a formação e a história de homens e mulheres que são imbuídos da nobre missão de proteger a sociedade, destacando os seus diversos aspectos e valores, desde a infância até a formação e ascensão na carreira do oficialato sergipano. A narrativa contempla as experiências adquiridas nos bancos das universidades somadas às experiências diárias que ajudam esses profissionais a se reinventarem de acordo com as suas demandas e dificuldades vivenciadas no dia a dia. O livro escrito em uma linguagem romanesca enaltece os valores e os esforços de personagens que ficaram marcados na Polícia Militar de Sergipe. São histórias como a do quilombola semianalfabeto que após se alfabetizar conseguiu se tornar oficial e do filho de um carroceiro que após muita dedicação ascendeu na carreira e alcançou o comando da Corporação, por exemplo. “Estamos apresentando para a sociedade as peculiaridades de uma instituição bastante complexa, formada por famílias de diversas origens. Estudar sobre a formação dos oficiais PMs é uma grande oportunidade de quebrar paradigmas que envolvem a Corporação”, explicou o autor. Nesse sentido, ele deixa claro, a importância de mostrar para os leitores como essa geração de oficiais está compromissada com o fortalecimento dos direitos sociais. “Somos de uma geração de oficiais que adentrou na Polícia Militar pós-constituição de 1988 e sempre estivemos atentos aos preceitos democráticos”, observou o coronel Lima Alves.

O lançamento do livro foi prestigiado pelo comandante-geral da PMSE, coronel Marcony Cabral, que ressaltou a importância da obra para a história da Polícia Militar. “É um momento que engrandece a nossa instituição centenária, por isso, eu tenho a certeza que esse livro é uma árvore plantada que dará muitos frutos e eternizará esse belíssimo trabalho literário”. Além dele, o subcomandante coronel Paulo Paiva comentou sobre o esforço do colega para escrever sobre as próprias experiências e as experiências de outros personagens que fazem parte do livro. “São relatos que emocionam, mostrando as lutas daqueles que ajudaram a construir a Polícia Militar. É um olhar de fora para dentro como uma maneira de nos reinventarmos, por meio de uma autoanalise que ajudará a aprimorar a formação dos nossos oficiais”, comentou.

Outra presença marcante foi a do coronel da Polícia Militar do Estado da Bahia, Antônio Sebastião Santos Rocha. O oficial baiano destacou a importância de prestigiar o lançamento de um trabalho que contém a memória da PM sergipana, utilizando uma abordagem psicológica com foco nas pessoas, mostrando uma importante mudança de perspectiva em relação à formação do policial militar. “É um trabalho que beneficiará toda a sociedade, tendo em vista que quando existe uma preocupação com a formação desses profissionais, o resultado é uma significativa melhora na gestão e execução dos serviços prestados à população sergipana”.

O livro Autobiografias e a Polícia Militar de Sergipe foi publicado pela Editora Oficial do Estado de Sergipe (Edise), órgão suplementar da Empresa Pública de Serviços Gráficos de Sergipe (Segrase). “É uma imensa satisfação contribuir com a Polícia Militar e ajudar no lançamento deste livro maravilhoso que conta a sua história. Certamente, os leitores perceberão a sensibilidade que a Corporação tem pela escrita, por meio do olhar do coronel Lima Alves”, comentou o diretor da Segrase, Ricardo Roriz.

Autor

Nascido em Aracaju/Se, Gledson Lima Alves graduou-se em psicologia pela Universidade Tiradentes, especializou-se em Clinica Terapêutica Cognitivo Comportamental e Terapia do Esquema pelo NTCB. Seu interesse pela pesquisa e docência o conduziu ao Mestrado em Educação pela Universidade Tiradentes. O autor graduou-se ainda Oficial da Polícia Militar de Sergipe, pela Academia de Polícia Militar de Alagoas, especializou-se em Segurança da Sociedade e Cidadania pela UFS, e em Gestão Estratégica em Segurança Pública pela Academia de Polícia Militar da Bahia.