PM garante desocupação voluntária de propriedade rural em Arauá

O Grupo de Gestão de Crises e Conflitos da Polícia Militar do Estado de Sergipe (GGCC/PMSE) garantiu mais uma reintegração de posse, após desocupação voluntária. A certificação do ato aconteceu na quarta-feira, 23, na Fazenda São João do Tuim, no Povoado Ipanema, município de Arauá, distante 99 quilômetros da capital.

No dia 10 de maio, a Corporação foi demandada para garantir a reintegração da propriedade rural, e, por meio do GGCC, imediatamente manteve contato com o coordenador regional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Carlos Alberto, conhecido como Cacau. Durante o encontro, ficou acordado que, caso o MST não obtivesse sucesso em seu recurso judicial, deliberaria a possibilidade de desocupação voluntária em assembleia.

Em cumprimento ao que foi acordado, na terça-feira, 22, as cerca de 30 famílias que tinham ocupado a área em abril desocuparam a fazenda voluntariamente. Na manhã da quarta-feira, o GGCC, juntamente com o oficial de justiça, esteve no local, para se certificar da ação, constatando o sucesso das negociações feitas.

Sobre os benefícios da desocupação voluntária, o capitão Rocha, coordenador do GGCC, afirmou que, “ao tempo que evita o emprego de recursos humanos e materiais, também reduz a possibilidade de um eventual confronto entre os profissionais da segurança pública e os trabalhadores rurais sem terra, no cumprimento da ordem judicial”.

24 de maio de 2018|CPMI, GGCC|