POLICIAL POR UM DIA: 6º Batalhão realiza sonho de adolescentes da região Centro-Sul do estado

“A vida do policial é bastante arriscada, não tem dia não tem hora nem noite nem madrugada”.  O trecho da música “A vida de um policial” da antiga dupla Tião Carreiro e Pardinho exemplifica uma parte da profissão de risco, ainda presente nos sonhos de muitas crianças, a exemplo da pequena Ingridi, que completou nove anos e das adolescentes Fabiana (16) e Kaline (15) que carregam consigo  esse desejo e, que por isso, foram homenageadas e tiveram um “Dia de Polícia” ofertado pelos policiais lotados no 6ºBPM.

De acordo com a militar Márcia, uma das idealizadoras do evento, “O Dia de Polícia” se deu a partir do conhecimento da história dessas jovens que haviam demonstrado em redes sociais o interesse e sonho em seguir uma carreira militar. Ao somar o desejo delas com o mês em que se comemora o “Dia Internacional da Mulher”, surgiu a ideia que agora poderá  se estender em outras datas e com outras crianças e adolescentes.

Para a cabo Márcia, ações desta natureza reforçam a importância de alguns valores e aproxima  a população da polícia e vice-versa. “É importante fortalecer os valores na sociedade e  reconhecer a autoridade não só enquanto policial, mas enquanto profissão, seja ela policial, professor ou outra qualquer, e quando você vê uma criança ou adolescente tendo um sonho em exercer uma profissão, acho que é digno de louvor que você chegue e apresente esta profissão para ele, ajudando que ele faça uma escolha mais acertada. Com isso, você também acaba aproximando a sociedade para que ela compreenda que a polícia também está aberta para este espaço, para que eles percebam  que nós não somos apenas aquilo que eles veem nas ruas”.

Bastante feliz em ver que o trabalho da PM tem gerado bons frutos e alimentado sonhos em crianças e adolescentes, o major Anselmo, comandante do 6º BPM, se mostrou contente com aquele momento vivido pelas três jovens. “Momentos como estes nos traz felicidade, nos deixa gratos pelo fato de servir como exemplo para estas crianças e adolescentes que no dia de hoje visitam o batalhão e têm um sonho em ser policial. Então isso para nós é muito gratificante em saber que estamos trilhando pelo caminho correto”, disse.

O Dia de Polícia das três jovens teve início na sede do batalhão. Recebidas pelo major Anselmo, e pela cabo Márcia, as meninas conheceram um pouco da realidade da profissão por meio de uma breve explanação feita pelo major, que fez questão de explicar um pouco sobre o militarismo, a carreira, a progressão militar e  as dificuldades, além  de frisar a importância dos estudos e da dedicação, fundamentais para conseguir almejar esse sonho. Em seguida, as “futuras PM’s” conheceram as instalações do batalhão, desde a sala onde é feita a parte administrativa, passando pelos vestiários, sala de armas e dependências externas.

Para sentir a adrenalina de ser um policial, as jovens foram convidadas a participar de um patrulhamento nas ruas da cidade, culminando com uma “blitz” na Praça Barão do Rio Branco. Fabiana, jovem estanciana de 16 anos, afirmou que estava muito feliz  em poder sentir de perto o que é ser um PM, e destacou que este é o seu grande sonho. ”É um sonho ser policial e eu tenho muita vontade de ser no futuro”, comentou.

Kaline, 15 anos, filha de um militar, afirmou que se espelha em seu pai e que um dia  vestirá a farda da Corporação que o seu ídolo defende. “Estou emocionada porque  é um sonho que tenho desde infância. Eu me espelho em meu pai que é sargento e me vejo como ele no futuro”.

Já a pequena Ingrid, que nesta segunda-feira completou nove anos, disse que acha linda a profissão e que este também é o seu sonho. “É bom, eu acho bonito a profissão de policial e este é o meu sonho”, afirmou. Após o “Dia de Policial”, a pequena Ingrid foi surpreendida com uma festa de aniversário preparada pelo batalhão.

Fonte: Diário Sergipano

12 de março de 2018|Ações Sociais, Notícias|