Unidade tem média de 30 reintegrações de posse realizadas por ano e já foi indicada ao Prêmio Innovare

O Grupo de Gestão de Crises e Conflitos (GGCC) completou 15 anos neste sábado (27). A unidade, vinculada à Polícia Militar e que já foi indicada ao Prêmio Innovare, atua na negociação e mediação de conflitos durante o cumprimento de ordens judiciais e reintegração de posse no estado de Sergipe.

A capitã Belisa França, coordenadora do GGCC, destacou que a atuação da unidade é fundamentada no objetivo de evitar conflitos durante as ações de reintegração de posse relacionadas à moradia e também outras situações que envolvam pessoas em condição de vulnerabilidade social.

“O trabalho do GGCC consiste em mediar e negociar conflitos por moradia. Tanto por moradia agrária, quanto por moradia urbana. Nós dialogamos com os ocupantes, com os movimentos sociais, com os órgãos de apoio e com o Poder Judiciário buscando construir soluções pacíficas para as demandas de reintegração de posse”, detalhou.

O GGCC, conforme salientou a capitã Belisa França, está focado na resolução pacífica de modo que não seja necessário o emprego das tropas de policiamento.

“Atuamos de modo que não se faça necessário a presença da tropa ostensiva no terreno para que tenhamos uma redução drástica na possibilidade de confronto entre a polícia e a coletividade. As práticas que realizamos, de negociação e mediação de conflitos, são práticas que facilitam o exercício da cidadania por pessoas e famílias em situação de extrema fragilidade”, enfatizou a coordenadora da unidade.

História

Criado em 2006, o GGCC tem uma média de 30 reintegrações realizadas por ano. A unidade conta com protocolos internos e externos que permitem o acionamento de diversos entes do poder público, como Defensoria Pública, Secretarias Municipais e Estadual de Inclusão ou de Assistência Social, Conselhos Tutelares, Comissão de Direitos Humanos da OAB/SE, dentre outros que contribuem para a construção de soluções alternativas à realização de uma operação policial, durante o processo de execução da ordem judicial.

Fonte: Ascom SSP

Última atualização em 29 de novembro de 2021 às 01:57:41.