Durante o evento houve a entrega de medalhas e diplomas comemorativos a autoridades civis e militares.

Na manhã desta terça-feira, 18, quando completa 39 anos de fundação, o Batalhão de Polícia de Choque homenageou os policiais militares da Unidade, concedendo medalhas por tempo de serviço como reconhecimento pelos excelentes serviços prestados à Polícia Militar e à sociedade sergipana. Ainda durante o evento, foram entregues diplomas comemorativos a autoridades civis e militares.

A solenidade ocorreu no pátio interno do Batalhão de Choque e contou com a participação do Comandante do Policiamento da Capital (CPMC), coronel Vivaldy Cabral, que fez questão de parabenizar a tropa especializada. “É uma grande satisfação para a Polícia Militar de Sergipe possuir uma unidade como o Batalhão de Choque dentro dos seus quadros. São 39 anos de existência, com homens e mulheres, alguns já na reserva remunerada, contribuindo com garra e coragem para a segurança pública do estado de Sergipe”, comentou.

O Batalhão de Polícia de Choque, inicialmente Pelotão de Polícia de Choque, foi criado em 20 de dezembro de 1979 com a missão precípua de realizar o Controle de Distúrbios Civis (CDC) e o policiamento em eventos especiais. Em 2004, iniciou o processo de transformação para alcançar a estrutura de Batalhão de Choque e teve a sua sede transferida para o atual prédio na Rua Castro Alves, no Bairro Ponto Novo, em Aracaju.

Há pouco mais de três meses no comandando do Batalhão de Choque, o major S. Júnior comentou sobre o novo desafio. “Tive a honra de ser designado comandante de uma unidade especializada tão importante para a Corporação. Nesse curto período foi possível perceber o quanto os nossos policiais dão a vida para o cumprimento da nossa missão e se identificam com ela. Quando somos acionados é por que se tem a certeza que o conflito será solucionado, por mais difícil e complexo que seja”, explicou o atual comandante do Choque.

Atualmente com um efetivo de 148 policiais militares, o Batalhão de Choque aproveitou a oportunidade para homenagear os bravos choqueanos com as medalhas comemorativas. Na ocasião, 54 integrantes da Unidade Especializada receberam as medalhas, concedidas àqueles policiais que possuem 10 e 20 anos de serviços. Um dos homenageados, o cabo Elvio Marcelo, demonstrou a sua satisfação em fazer parte da história do Batalhão de Choque. “É com muito orgulho que faço parte dessa nobre tropa e sou agraciado com a medalha de 20 anos de serviços prestados à Polícia Militar. Isso, certamente, incentiva o policial a continuar firme na luta em defesa da sociedade sergipana, ostentando o rajado que compõe o visual do Batalhão de Choque”, disse Elvio.

No dia em que completou 39 anos de fundação, o BPChoque também homenageou autoridades civis e militares que contribuíram para elevar o nome do Batalhão. Foram agraciados com os diplomas comemorativos: a delegada Catarina Feitosa, que na ocasião representou o secretário de Segurança Pública João Eloy; o chefe do CPMC, coronel Vivaldy Cabral; o chefe da 4ª Seção, coronel Carlos Rolemberg; o secretário de esporte Antônio Hora Filho; o superintendente do Sesi/Se, Acrísio Cruz; o deputado estadual, capitão Samuel; os vereadores de Aracaju, Norberto Alves “Zezinho do Bugio” e cabo Amintas Oliveira; Cintia Alves, representante do jornalista Munir Daragem; o empresário, Rodrigo Marciel Carneiro; o advogado, Marcilio Damasceno e o cabo Adriano Souza.

Última atualização em 19 de dezembro de 2018 às 08:08:15.