Na manhã desta quarta-feira, 8, o comandante-geral da Polícia Militar do Estado de Sergipe, coronel Marcony Cabral, participou da reunião com integrantes da Comissão para Instruções de Tiro da PMSE. O objetivo foi traçar diretrizes para as instruções e avaliações das práticas de tiro na Corporação.

A Comissão, composta por oficiais e praça da PMSE, tem a responsabilidade de elaborar uma diretriz institucional para as Instruções e Avaliação de Tiro na PMSE, bem como uma proposta de treinamento continuado nesse universo.

Para o comandante-geral, coronel Marcony Cabral, a Comissão trabalhará na direção institucional na instrução de tiro. Segundo o coronel, a proposta é criar um método único de avaliação e de diretrizes para que toda instrução dessa natureza seja única, evitando assim que cada instrutor traga sua própria experiência.

“Esse grupo de militares, que é dotado do mais alto gabarito, vai debruçar-se sobre esse tema, para que a Corporação tenha não só uma doutrina institucional única, mas também o incentivo e proporcione a devida importância sobre prática de tiro na Corporação. Tenho certeza que o trabalho terá êxito e trará bons frutos para todos nós”, frisou o coronel Marcony.

Ainda segundo o comandante-geral, essa prática é uma parte importante da nossa atividade e representa a diferença entre uma ocorrência bem ou malsucedida.

O major Thiago Costa, comandante do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), ressaltou que a iniciativa é importantíssima, e que o comando da PMSE vem proporcionando meios para a prática e o incentivo do tiro policial, fatos esses comprovados desde a criação do Centro de Treinamento Operacional (CTO). Para ele, a medida representa a segunda etapa do processo.

“Com a Comissão serão divididas instruções desde quando o policial entra na Corporação, no curso de soldado, até quando eles são formados nos cursos de cabo, sargentos e oficiais. Serão também ministradas instruções de conhecimento e habilitação, as quais serão avaliadas constantemente. Sendo assim, toda Corporação e a sociedade só tem a ganhar”, detalhou o major.

Para o soldado André, que recentemente concluiu o XII Curso de Operações Especiais (COEsp), realizado pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais da Polícia Militar do Estado de Goiás, a inciativa proporcionará aos integrantes da PMSE conhecimentos técnicos aprimorados, que resultarão em um melhor desempenho na atuação dos policiais.

“Sou grato por participar dessa Comissão e sei que a medida será capaz de engrandecer o nome da PMSE, uma vez que seus integrantes estão sendo ainda mais valorizados e qualificados para uma melhor atuação durante o serviço policial”, acrescentou André.

A Comissão também é composta pelo comandante do Centro de Treinamento Operacional (CTO), major Nascimento, e pelo 2º tenente Veiga, do BPChoque.

 

 

Última atualização em 8 de junho de 2022 às 01:03:37.