Os roubos na capital sergipana registraram queda de 35% em comparativo feito entre o primeiro semestre de 2020 e o de 2021. Os dados da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEACrim) apontam que, enquanto nos seis primeiros meses do ano passado foram registrados 3.414 roubos, no mesmo período deste ano ocorreram 2.234 investidas criminosas desse tipo penal. Na análise por bairros de Aracaju, o que apresentou a maior retração no número de crimes foi o Suíssa, onde houve uma diminuição de 79% na incidência de roubos. De janeiro a junho de 2020 foram registrados 63 roubos, ao passo que no mesmo período deste ano, esse número foi de 13 ocorrências.

Ainda conforme o levantamento da CEACrim, o segundo bairro com a maior redução no número de roubos foi o Aeroporto. Enquanto que no primeiro semestre do ano passado foram registradas 43 ocorrências, esse número caiu para 15 casos, o que representa uma redução de 65% na incidência de roubos na localidade. De acordo com os dados da CEACrim, também apresentaram redução de roubos superior a 50% os bairros Dezoito do Forte (-51%), Jardins e Coroa do Meio (-54%), Getúlio Vargas (-55%), Cidade Nova e Capucho (-56%), Grageru (-59%), Palestina (-62%) e Marivan (-63%).

O comandante do policiamento militar da capital, coronel José Moura Neto, considerou a integração entre as polícias e a contribuição da população como fatores primordiais para a queda da incidência de roubos em Aracaju. “Entre os fatores importantes para a redução dos roubos temos a integração entre as forças de segurança. A Polícia Militar vem desenvolvendo operações como a Madrugada Segura e o expediente administrativo operacional, que visa aumentar a quantidade de viaturas nas ruas dentro daquele período em que a mancha criminal é muito mais acentuada. A população também tem contribuído bastante com informações e é importante o registro da ocorrência para mapearmos a mancha criminal”, indicou.

O coronel José Moura Neto revelou que as ações das forças de segurança têm resultado em apreensões de armamentos e na prisão de suspeitos de ações criminosas, o que impacta diretamente na redução dos crimes de roubo. “De janeiro a agosto, tivemos a prisão de mais de 400 pessoas relacionadas ao roubo e ao furto, isso fruto da integração das forças de segurança e da ajuda da população. A Polícia Militar tem realizado muitas abordagens, que conseguem evitar muitos roubos, e temos retirado de circulação muitas armas de fogo e também facas. Com as abordagens intensas nos bairros, ônibus e aplicativos, tivemos êxito nessa diminuição dos roubos”, assegurou.

A delegada Rosana Freitas, coordenadora das delegacias da capital, ressaltou a integração das forças policiais na redução dos roubos e detalhou as ações que vêm sendo desenvolvidas pela Polícia Civil no enfrentamento à criminalidade em Aracaju. “A redução nos números é bastante significativa e é, com certeza, um resultado de um trabalho conjunto entre as forças de segurança pública. No que tange à Polícia Civil, houve um fortalecimento das unidades metropolitanas, com investimentos em forças-tarefas, a busca por elucidação de procedimentos, conclusão de inquéritos policiais e identificação de infratores. Isso se soma ao trabalho realizado pela Polícia Militar”, enfatizou.

Rosana Freitas também evidenciou a contribuição da população, que pode fornecer informações e denúncias, de forma anônima, pelo Disque-Denúncia (181). A coordenadora das delegacias da capital realçou ainda que a atuação da Coordenadoria Geral de Perícias (Cogerp) é essencial nessa redução de roubos. “O trabalho investigativo vem resultado na identificação de infratores, cumprimento de mandados de prisão, lavratura de autos de prisão em flagrante e todo esse conjunto de esforços, que conta também com apoio da Perícia, com a identificação de provas que fortalecem os inquéritos policiais, resultou nessa diminuição. Também é importante a comunicação da população fazendo denúncias pelo 181”, pontuou.

FONTE: Ascom/SSP

Última atualização em 6 de agosto de 2021 às 09:29:16.