A Escola  Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Professora Rachel Cortes Rollemberg, localizada no bairro José Conrado de Araújo, realizou nesta segunda-feira, 26, a formatura do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd). Junto com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), em parceria com a Polícia Militar de Sergipe (PM/SE), o programa desempenhou ações que reforçaram a autoestima dos alunos, ensinado a lidar com as tensões para resistir às pressões com relação ao uso de drogas e à violência.

O programa beneficiou 57 estudantes do 5º ano A e B da Emef. Durante o primeiro semestre de 2017 esses estudantes receberam dez lições distribuídas em uma aula por semana. A diretora da instituição, Josabete da Silva Boaventura, destaca a importância que o Proerd tem em todas as escolas da capital. “Um programa de extrema importância para os adolescentes e pré-adolescentes das escolas de Aracaju, foi por isso que lutamos e conseguimos trazer o programa para a nossa escola”, ressalta.

“Percebi uma mudança de comportamento de todos que estavam participando, hoje eles são mais conscientes da obrigação de cada cidadão dentro da escola e da sua comunidade, eles adquiriram conhecimentos que vão levar para o resto da vida”, completa Josabete.

Formatura

Para a finalização do programa todos os estudantes fizeram uma redação falando sobre o que aprenderam durante a realização do Proerd. Seis redações se destacaram, entre elas da aluna Natália Santos Martins, que está muito feliz em ter participado de uma ação que levou benefícios para a escola e para sua própria família. “O programa foi muito especial, não só para mim como para meus colegas de sala. Aprendemos sobre violência, rede de ajuda e as consequências das drogas, levamos para casa e mostramos para nossos pais tudo que aprendemos durante esse tempo. Estou muito feliz porque meu pai parou de beber por causa do programa”, conta.

Já a estudante Vitória da Silva Costa Santos conta que gostou de todos os assuntos que foram abordados, principalmente sobre bullying. “É muito importante que todos aprendam que não deve colocar apelido nos colegas nem ‘mangar’ de alguma deficiência que a pessoa tenha. O pessoal do Proerd ensinou sobre as drogas, as consequências que trazem para a saúde e que esse problema envolve a família toda, não é só com a pessoa que usa. Aprendi muito e vou levar isso para minha vida”, revela.

A participação dos pais foi essencial para os estudantes se sentirem confiantes durante esse momento de aprendizado. Para Namares Alves de Souza, mãe do aluno Isaías Souza Vieira, o programa é um incentivo muito grande para que as crianças possam crescer com bom caráter. “Como mãe estou muito realizada, porque é uma forma de educar principalmente nos dias de hoje que é frequente a questão das drogas e essa fase de conhecimento nessa faixa etária deles, de 10 a 14 anos, é a idade das descobertas e eles têm que ter essas informações para saberem como é importante dizer não às drogas”, disse.

O Programa

O Proerd é a versão brasileira do programa norte-americano DARE (Drug Abuse Resistance Education), surgido em 1983 em Los Angeles e tem como base educar os jovens envolvidos para a responsabilidade na tomada de suas decisões. Em 1992 foi implantado no Brasil, através da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, e atualmente é um programa de prevenção ao uso indevido de drogas e violência das policias militares em todo o Brasil. Em Sergipe foi implantado no ano de 2001 atuando nas escolas da rede pública e privada.

O sargento Alexandre da Silva Prado, que faz parte da coordenação estadual do Proerd, relata que o objetivo de levar o programa nas escolas é a prevenção e conscientização referente a violência e drogas. “A Polícia Militar faz um trabalho de proximidade da comunidade escolar para prevenir e destacar as consequências. Durante a aplicação do Proerd são ministradas dez lições com temas variados, onde falamos sobre bullying, riscos, desafios e os efeitos que as drogas têm no corpo humano”, explica.

“Nossa intenção nessas lições é fazer com que os estudantes façam escolhas seguras, saudáveis e responsáveis. O Proerd atende todas as escolas tanto pública como particular e na rede municipal temos várias escolas participando do programa. E hoje estamos finalizando mais um trabalho, com muita satisfação e sensação de dever cumprido”, pontua o sargento Prado.

Fonte Prefeitura de Aracaju

 

 

Última atualização em 28 de junho de 2017 às 03:12:50.