Caso que ocorreu em agosto teve repercussão na imprensa nacional

Na manhã dessa sexta-feira (10), policiais da 2ª Companhia do 6º Batalhão de Polícia Militar (2ª Cia/6º BPM) cumpriram um mandado de prisão preventiva um homem. Ele é o principal suspeito no caso da morte da sua ex-companheira, ocorrida na cidade de São Paulo, e estava foragido.

De acordo com as investigações, o homem é apontado como sendo responsável por asfixiar sua ex-companheira na capital paulista após eles terem discutido. O desentendimento teria decorrido pelo fato do homem ter vendido o celular da vítima, com o objetivo de usar o dinheiro da venda para comprar drogas.

O caso chegou a ser noticiado em rede nacional e chamou a atenção das autoridades pela naturalidade com que ele teria conversado com a filha da vítima após supostamente ter matado sua mãe. A mulher, foi encontrada na residência em que, há pouco mais de um mês, havia se mudado da Bahia.

Segundo informações da capitã Márcia, comandante da 2ª Cia/6º BPM, a unidade sergipana teria recebido a denúncia de que o foragido estava na cidade, abrigado na casa do pai. Consultado o Sistema Integrado de Segurança Pública, foi constatado um mandado de prisão preventiva em aberto, expedido pela comarca de São Paulo.

Quando os policiais chegaram no local, o pai do suspeito autorizou a entrada da equipe, que foi até o quarto do investigado. O homem estava dormindo quando foi abordado pela polícia, não esboçando reação e confessando o crime. Ele foi imediatamente conduzido à delegacia do município e se encontra à disposição da Justiça.

Fonte: Ascom SSP

Última atualização em 13 de setembro de 2021 às 10:16:28.