Os dados são da Divisão de Furtos e Roubos de Veículos, da Polícia Civil, que atua, inclusive, com equipe noturna de atendimento às vítimas

O mês de janeiro de 2021 fechou com uma redução de 56% na incidência de roubos e furtos de veículos em relação ao mesmo período do ano passado, 2020, na capital e na Região Metropolitana. Os dados são da Divisão de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV), da Polícia Civil. Enquanto que, no primeiro mês do ano de 2020, ocorreram 189 investidas criminosas de subtração de veículos, no mesmo mês, já em 2021, foram 84 ocorrências. O trabalho em conjunto com a Polícia Militar e com a Coordenadoria Geral de Perícias (Cogerp) é uma das bases para o resultado positivo obtido na Grande Aracaju.

O delegado Kassio Viana destacou que a unidade policial passou a fazer o acompanhamento dos números mês a mês, o que possibilitou a ampliação da identificação dos períodos com maior número de ações de roubos e furtos de veículos. A estratégia resultou no planejamento de ações ainda mais efetivas de combate à criminalidade, gerando, inclusive, a identificação dos suspeitos desses crimes e a recuperação dos carros e motocicletas subtraídos nessas investidas criminosas.

“Acompanhamos os números levantados pelas nossas equipes e conseguimos uma redução significativa, de janeiro até julho, e passamos a ter uma certa estabilidade entre julho e dezembro. Nossa preocupação maior era com os meses de dezembro e janeiro, pois eram os que, historicamente, os roubos e furtos de veículos aumentavam de forma drástica. Assim, pudemos atestar que, entre o mês de janeiro de 2020 e o de 2021, tivemos uma redução de 56% nos roubos e furtos de veículos na Grande Aracaju”, ressaltou.

As ações da DRFV ocorrem também junto a um trabalho integrado com a Polícia Militar e com a Coordenadoria Geral de Perícias. O coronel José Moura Neto, comandante do policiamento militar da capital, explicou que as ações policiais integradas entre as forças de segurança pública no combate aos diversos crimes impactam diretamente na redução dos roubos e furtos de veículos, já que os carros e motocicletas são utilizados em investidas criminosas contra a sociedade.

“Quando há roubo ou furto de um veículo, os autores do crime levam um patrimônio valioso do cidadão. Diante disso, fizemos ações para coibir e prender os autores desses crimes. Muitas vezes esses veículos são utilizados em roubos e tentamos coibir essas ações de furtos e roubos de carros e motocicletas. Temos combatido esse tipo de delito com apoio de diversas unidades da segurança pública. É um trabalho em conjunto, com a Polícia Civil e com a Cogerp, que tem surtido efeito”, reiterou.

Pandemia e crimes

Kassio Viana acredita que o isolamento social não impactou nos roubos e furtos de veículos, já que o maior número dessa prática criminosa, durante o ano de 2020, ocorreu no período de maior restrição no estado decorrente da Covid-19. Segundo o delegado, no primeiro semestre do ano passado – quando houve o início da pandemia em março e a implementação das determinações para redução de circulação de pessoas – a incidência desses crimes foi maior do que no segundo semestre – marcado pela reabertura das atividades comerciais.

“Há uma discussão sobre se a pandemia ajudou a reduzir os números de roubos de veículos ou não. Essa resposta não podemos dar com tanta certeza, pois depende de outros estudos. Ocorre que no primeiro semestre de 2020, com maior restrição de movimentação de pessoas nas ruas, tivemos 68% dos roubos de 2020. No segundo semestre, com menos isolamento social, tivemos 32% dos roubos. Então, posso concluir, que o isolamento social não teve efeito nos roubos e furto de veículos em Sergipe”, enfatizou.

Equipe noturna

Desde abril de 2019, a DRFV conta com a atuação de uma equipe noturna, que fornece atendimento às vítimas das investidas criminosas de roubo e furtos de veículos no período da noite e também aos finais de semana. “Os agentes levantam informações, colhem provas nos locais de crime e, muitas vezes, recuperam o veículo e prende os suspeitos, inclusive com a realização de várias prisões em flagrante. É um trabalho especializado. Prendemos os autores, recuperamos os veículos e conseguimos as provas para levar às decisões judiciais de manutenção das prisões dos autores desses crimes”, pontuou.

 

Fonte: Ascom/SSP.

Última atualização em 4 de fevereiro de 2021 às 02:12:48.