A ação ocorreu no Colégio Estadual Senador José Alves do Nascimento e contou com diversas atividades e serviços ligados à promoção da cidadania

Moradores do Coqueiral tiveram, neste sábado, 29, um dia com diversas atividades e serviços ligados à promoção da cidadania. A comunidade local e adjacências foram contempladas com a 3ª edição do programa Minha Comunidade Segura, uma iniciativa do governo do Estado, em parceria com a prefeitura municipal de Aracaju, que tem por objetivo a promoção da cidadania entre os jovens moradores de localidades e seus familiares nos bairros que apresentam, desde 2016, os maiores dados estatísticos de criminalidade na capital. A ação ocorreu no Colégio Estadual Senador José Alves do Nascimento e contou com a presença do governador Jackson Barreto.

Entusiasmado, Jackson Barreto falou sobre a importância de garantir a cidadania aos jovens. “O que estamos fazendo aqui é um chamamento para a comunidade do Coqueiral, que é uma área vulnerável do ponto de vista da violência. Esse programa foi pensado para desenvolver a consciência pública geral e mostrar que podemos contribuir muito para diminuir a violência, atuando nas áreas onde esses índices se apresentam com maior força. Precisamos mostrar a juventude que é preciso exercer a cidadania entre eles e seus familiares e criar uma cultura de vivermos fora desses padrões tão altos de violência que afrontam a dignidade das pessoas, que impedem  uma convivência harmoniosa como cidadão. Esse é o nosso papel”, frisou.

Idealizado pela Casa Civil e pela SSP, o Programa visa à promoção da cidadania entre os jovens moradores e seus familiares em bairros que apresentaram em 2016, os maiores dados estatísticos de vulnerabilidade social em Aracaju: Santa Maria, Santos Dumont, Coqueiral, 17 de março e adjacências.

Segundo o vice–governador e secretário de estado da Casa Civil, Belivaldo Chagas, a iniciativa envolve a comunidade como um todo.  “A violência deixou de ser um problema local, para ser uma questão social. Trazemos serviços para a população na expectativa da diminuição dos índices da violência. Paralelo a isso, o governo está trabalhando no sentido de reforçar o policiamento. Nós estaremos, a partir do mês de setembro, com mais de 240 policias nas ruas, além de agentes da polícia civil para reforçar a segurança da população. A expectativa é a diminuição dos índices de violência. Além disso, esperamos que, até o fim do ano, seja lançado mais um edital para concurso da polícia militar. Todas essas medidas são esforços que estamos empreendendo na tentativa de diminuir a violência e garantir maior tranquilidade à população, explicou.

O programa ‘Minha Comunidade Segura’ funciona a partir da execução de projetos em rede, que envolvem: o fortalecimento de ações de prevenção na escola, identificando crianças e adolescentes com ligação direta e indireta com relação às drogas e encaminhando-os para iniciativas ligadas ao esporte, cultura e saúde, de modo a afastá-los da violência; ocupação de espaços públicos como praças, movimentando-as por meio da promoção de eventos, apresentações culturais e atividades esportivas; acompanhamento e avaliação de criança e família em situação de vulnerabilidade; busca de apoio de Organizações Não Governamentais (ONGs) para ampliar a oferta de cursos e atividades que possam ajudar crianças e adolescentes. A expectativa é de que os índices de violência nos bairros alvos reduzam sensivelmente.

Segundo a coordenadora do Programa e superintende da Casa Civil, Conceição Vieira, o governo de Sergipe está preocupado não só em medidas repressivas, como também, na prevenção da violência nas comunidades. “Estamos com essa ação completa, unindo as secretarias de Estado, ao lado das secretarias dos municípios e da sociedade civil. Hoje, o programa chega na comunidade com todos os serviços, mas as pessoas passam primeiro pela formação da consciência. É uma mudança comportamental.”

Para Luis Fernando Almeida, secretário de Defesa Social de Aracaju, a parceria entre o Estado e Prefeitura só tem a favorecer a população.  “Essas iniciativas do governador Jackson Barreto e do prefeito Edvaldo Nogueira, em conjunto, sempre trarão resultados positivos para a comunidade. Estamos presenciando um espaço maravilhoso, onde uma comunidade aqui do coqueiral tem uma escola de excelência e isso é motivo de alegria para todos nós”.

Serviços 

A pequena, Rayane de 7 anos, foi a primeira a receber a identidade das mãos do governador Jackson Barreto. Para a sua mãe, a dona Camile Rejane Santos, o programa trouxe maior comodidade na hora de obter o documento.  Facilidade também para a cabeleleira, Rosane Ribeiro, que durante a semana, por conta do trabalho, ficava impossibilitada de providenciar a identidade do neto de sete anos.

Outro serviço que ficou disponível à população foi a emissão da Identidade Jovem (ID Jovem), documento que possibilita acesso aos benefícios de meia-entrada em eventos artístico-culturais e esportivos e também a vagas gratuitas ou com desconto no sistema de transporte coletivo interestadual. Segundo, Fredson Santos, do Departamento da Juventude da Secretária de Esporte e Lazer, o serviço teve bastante procura. Fredson disse que os jovens ainda não têm conhecimento da lei e por isso, está sendo feito um trabalho amplo de divulgação.

Os jovens Douglas dos Santos (14 anos) e Lucas Ventura (15 anos) não perderam tempo e garantiram às identidades. Agora, os estudantes que não tinham o costume de frequentar cinemas e teatros, acreditam que terão maior oportunidade de terem acesso à cultura e educação, contribuindo assim para uma formação mais completa longe das drogas ou criminalidade.

Na ação, as equipes da Polícia Civil (Programa Acorde e DAGV), Polícia Militar (Proerd), das secretarias de Estado da Saúde, da Educação, Inclusão e Esporte e Lazer realizaram palestras sobre a prevenção e redução do uso de drogas e a combater a violência entre estudantes. O município de Aracaju se integrou com o programa Anjos Azuis de Enfretamento e Construção da cidadania, realizado pela Guarda Municipal.

Uma atividade bastante procurada foi a desenvolvida pelo Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd). Segundo a coordenadora estadual do Programa, capitã Adriana Littig, as ações tiveram o intuito de reforçar a autoestima dos jovens, ensinado a lidar com as tensões para resistir às pressões com relação ao uso de drogas e à violência. “Aqui, a gente conversou com as crianças, na faixa dos 7 a 10 anos. Primeiro, passamos um vídeo, e em cima desse vídeo desenvolvemos o autoconhecimento e principalmente, o olhar para o outro. Nesse sentido, trabalhamos a melhor convivência, com o objetivo de diminuir qualquer tipo de violência”.

A programação do  Comunidade Segura integrou  a  saúde, educação, cultura e esporte. Além da emissão de carteiras de identidade, de trabalho e identidade jovem e inscrições no Cadastro Único do Bolsa Família, também foram disponibilizados serviços de atendimento de saúde, como aferição de pressão, teste glicêmico, teste DST e aferição de IMC e Índice de Massa Corporal.

Projeto 

Idealizado pela Casa Civil e pela SSP, o Programa visa à promoção da cidadania entre os jovens moradores e seus familiares em bairros que apresentaram, em 2016, os maiores dados estatísticos de vulnerabilidade social em Aracaju: Santa Maria, 17 de março e adjacências, Santos Dumont.

O programa faz parte do Plano Estadual de Segurança Pública e compreende ações relacionadas à segurança, à saúde, educação, inclusão social, esporte e lazer. O público-alvo principal do Programa é formado por jovens com idade entre 15 e 29 anos e seus familiares. Futuramente, o Programa Comunidade Mais Segura será levado a outros municípios da Grande Aracaju e do interior, definidos conforme os critérios de violência e vulnerabilidade.

Outras edições

As duas primeiras edições do Programa foram realizadas em maio e junho no Bairro Santa Maria. Na primeira edição, foram entregues duas unidades móveis da Polícia Militar à comunidade. O valor das bases totaliza R$ 299.000,00. Também naquela edição, foi assinada autorização para Licitação para que a Seed realize processo licitatório para construção de quadra com cobertura no Colégio Albano Franco. A obra está estimada em R$ 861.614,86. A expectativa é de que os índices de violência nos bairros alvos reduzam sensivelmente. Após o trabalho inicial de cidadania, as escolas participantes passarão a receber quinzenalmente ações do Programa por parte das Secretarias e órgãos e parceiros envolvidos.

Presenças

Acompanharam o evento o secretário de Estado do Esporte, Antônio Hora Filho;o secretário de Estado da Comunicação, Sales Neto; o secretário municipal do Esporte, Lazer e Juventude, Jorge Araújo Filho; o deputado estadual Robson Viana; o deputado estadual Capitão Samuel; o comandante do policiamento da capital, Vivaldy Cabral; a delegada da Polícia Civil, Viviane Pessoa; o ex-vereador Augusto do Japãozinho, ex-vereador Branca de Neve; além de lideranças locais e membros de movimentos sociais.

Fonte: Agência Sergipe de Notícias

Última atualização em 29 de julho de 2017 às 08:54:56.