A Polícia Militar, por da 3ª Seção do Estado Maior Geral, chefiada pelo coronel Vivaldy Cabral, realiza o II Curso de Policiamento Ambiental. O curso acontece entre os dias 1º e 11 deste mês, no auditório do Hotel Real Classic, na cidade de Aracaju e objetiva difundir conhecimento na área ambiental para policiais militares, órgãos ambientais  e as guardas municipais.

A fim de assegurar a preservação ambiental, o PPAmb atua na fiscalização das áreas preservadas, coibindo de maneira repressiva e inibidora as ações delituosas e depredadoras do meio ambiente, tais como desmates de manguezais, caça e pesca ilegais, em especial as espécies nativas e/ou ameaçadas de extinção, poluição ambiental, entre outras situações.

O curso é uma realização da PMSE em parceria com a Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema). Estão matriculados integrantes do PPAmb, policiais militares de outras unidades da PMSE, alunos da Polícia Militar de Pernambuco, servidores da Adema e Guardas Municipais de Nossa Senhora do Socorro e Estância.

Na oportunidade a comandante do PPAmb, capitã Priscila, ressaltou que dentre os instrutores do curso, haverá instrutores da nossa coirmã, Policia Militar de São Paulo, para ministrar aulas relacionadas à fauna, flora, aéreas especialmente protegidas, recursos hídricos, recursos minerais, bem como instrutores do Instituto Federal de Sergipe e da Universidade Federal de Sergipe.

“O curso tem o objetivo de difundir conhecimento na área ambiental para os nossos policiais militares, pegando conhecimento do que já acontece, especialmente, em São Paulo que é de grande referência nacional. O policiamento ambiental lá é um comando que tem quase 71 anos de existência. Então, o que der para a gente aproveitar para a nossa realidade local, iremos fazer sempre tentando melhorar o serviço prestado a população sergipana”, destacou a comandante do PPAmb.

Um dos instrutores do curso, o coronel da reserva da Polícia Militar de São Paulo, Marcos de Castro Simonovic, ressaltou que o curso tem objetivos bem específicos, mas também objetivos secundários que acabam sendo tão importantes quanto os demais. Primeiro que ele promove a integração entre o órgão estadual que faz meio ambiente, o Pelotão Ambiental, outros órgãos de outros estados  e as guardas municipais.

Ele ainda destacou que essa interação é muito positiva porque meio ambiente não tem fronteiras. Ele não obedece as fronteiras de municípios e fronteiras de estados, pois quando as pessoas se conhecem fica muito mais fácil realizar as  atividades de proteção ambiental.

 “O objetivo maior do curso é passar conhecimento para os que estão fazendo. Esse conhecimento é um reconhecimento técnico que tem que ser muito primoroso, um conhecimento técnico complexo da parte ambiental. No meu caso estou falando sobre educação ambiental que é importantíssimo, a questão da poluição e de ordenamento público e também sobre flora, por tratar de crimes relacionados a essas questões que falei. Mas, basicamente, é uma oportunidade ímpar de transmitir e receber conhecimentos técnicos para realizar proteção ambiental”, explicou o coronel Simonovic.

É uma oportunidade de capacitação dos servidores do Adema ressaltou Gilvan dias, Diretor-Presidente do órgão. “Nós ganhamos muito com isso no sentido de podermos estar mais bem aprimorados pela prestação de serviço àqueles que precisam dos órgãos ambientais. E essa parceria com a Polícia Militar para esse curso é tudo que nós precisamos para a capacitação mais efetiva do ponto de vista classificatório, podendo assim levar esse conhecimento de pessoas que tem expertise em todo Brasil, trazendo essa pauta tão importante para a capacitação para nossos servidores”, informou o presidente da Adema.

Um dos integrantes do PPAmb, cabo Cristiano, relatou que o curso  é muito importante porque acaba agregando mais conhecimento aos policiais e a todos órgãos participantes que trabalham com o meio ambiente, no que diz respeito tanto a parte prática e temática ambiental.

 “A gente conhece também a realidade de outras instituições, de outras pessoas, de outros órgãos envolvidos na temática e o que cada um faz à frente do meio ambiente no seu dia-a-dia, de acordo com sua realidade. E assim nos leva a reflexão que a gente pode melhorar no nosso trabalho no que se refere a promover a qualidade de vida do cidadão e prevenção do meio ambiente pautado nos princípios da sustentabilidade”, concluiu.

O Pelotão de Polícia Ambiental atua também como um veículo conscientizador da população, sobre a necessidade de preservação dos ecossistemas do nosso Estado, para a melhoria da qualidade de vida da população.

Estão participando do curso o Subchefe da 3ª Seção do Estado Maior Geral, tenente-coronel Aragão, o capitão Willian, dentre outros militares e civis.

 

Última atualização em 3 de julho de 2019 às 08:39:30.