A Polícia Militar, por meio do Pelotão de Polícia Ambiental (PPAmb), flagrou no sábado, 23, no bairro Siqueira Campos, o proprietário de uma fabriqueta cometendo crime ambiental por exercer atividade potencialmente poluidora.

Em cumprimento à determinação do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe, a guarnição Arara 01, composta pelo cabo Oliveira Alves e os soldados Eric e Bitencourt, deu cumprimento à decisão judicial que determinava que uma esquadria de fabricação de portões de ferro e alumínio paralisasse suas atividades enquanto não obtivesse licença ambiental, já que, comprovadamente, provocava poluição atmosférica e sonora durante a fabricação dos equipamentos.

No local, situado na Travessa Amapá, a guarnição flagrou algumas pessoas trabalhando e comprovou que o espaço não possui nenhum tratamento acústico, nem filtro, para evitar que os vizinhos sejam incomodados, como exige a Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema).

Durante a ação, os policiais explicaram ao responsável sobre a infração cometida, bem como o descumprimento de decisão judicial. O caso foi conduzido à Delegacia de Proteção ao Consumidor e Meio Ambiente (Deprocoma), onde vai responder por crime ambiental previsto no artigo 60, da Lei de Crimes Ambientais.

Última atualização em 26 de maio de 2015 às 10:53:39.