A Polícia Militar do Estado de Sergipe, por meio da 1ª Companhia do 4º Batalhão de Polícia Militar (1ª Cia/ 4º BPM), iniciou na quinta-feira, 23, a Operação Carnaval Seguro no município de Canindé de São Francisco. A ação teve o comando do tenente-coronel Rollemberg.

Durante os trabalhos, o condutor de um veículo Golf, de cor vermelha, foi abordado, não apresentou nenhum documento pessoal ou do veículo e se comportou de maneira estranha, o que levantou a suspeita da equipe policial.

Ao verificar a identidade do homem junto ao Núcleo de Inteligência do 4º BPM, se constatou que era Josenildo Machado de Lima, vulgo Toia, que tinha um mandado de prisão em aberto, emitido pelo Estado de São Paulo, pelo crime de homicídio em 1997.

Contra o homem também pesam prisões pelo porte ilegal de arma de fogo e suspeitas de envolvimento em arrombamentos ao sistema bancário. O preso encontra-se custodiado na Delegacia de Canindé, onde aguarda as providências judiciais.

Prisão de traficantes

Também na quinta-feira, 23, a 1ª Companhia do 4º BPM prendeu duas pessoas envolvidas com o tráfico de entorpecentes e apreendeu um adolescente no município de Canindé de São Francisco, especificamente no bairro Agrovila.

Durante a Operação Carnaval Seguro, o Núcleo de Inteligência do 4º BPM solicitou o apoio das guarnições, diante da possibilidade de flagrante num levantamento que vinha sendo feito há cerca de dois meses na rua A, do Agrovila, onde duas pessoas acabaram presas e um adolescente apreendido.

Os envolvidos foram identificados como Wellington dos Santos Fontes, ex-presidiário de vulgo Paulistinha, Lucas Aragão Santos e um adolescente de 17 anos.  Segundo levantamentos, era costumeira a aglomeração na frente da casa de Wellington, onde ele efetuava vendas de entorpecentes, e Lucas era olheiro, encarregado de observar as movimentações das viaturas policiais.

O uso de drogas era livre nessas reuniões, que se fazia ainda na presença de menores de idade e a menos de 200 metros de uma escola infantil. Na residência de Wellington foram apreendidas 358 gramas de maconha prensada, além da quantia de R$ 312, em diversas notas de pequeno valor, o que também caracteriza o comércio ilícito de entorpecentes. Todos os envolvidos foram conduzidos à Delegacia de Canindé, juntamente com a droga, duas motocicletas, uma arma branca e o dinheiro.

 

 

Última atualização em 24 de fevereiro de 2017 às 10:44:32.