Na tarde desta quarta-feira, 8, o comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar, sediado no município de Itabaiana, tenente-coronel Reinaldo Chaves, detalhou a prisão do ex-presidiário Cosme dos Santos, 33 anos, acusado de matar o agricultor Paulo Sena dos Santos, 61, e de ter sequestrado a esposa e filha da vítima. Os crimes foram registrados no último domingo, 5, no povoado Cruz das Graças, em Nossa Senhora Aparecida.

De acordo com o Oficial da PM, desde o fato criminoso que as forças policiais estavam empenhadas em localizar e prender Cosme. “Na segunda conseguimos localizar o esconderijo onde ele costumava ficar. No local foram apreendidas cinco armas de fogo, sendo três espingardas calibre 12 e dois revólveres, inclusive a arma utilizada no crime”, destacou.

Ainda segundo Chaves, no local estavam José dos Santos, conhecido como “Zé Miúdo” e seu filho José dos Santos Junior suspeitos de alugarem armas para Cosme. “Também foram apreendidas duas foices, munição e um apito que era utilizado pelo criminoso para se comunicar na região de mata. Na oportunidade pai e filho foram presos por porte ilegal de arma de fogo”, explicou.

Nessa quarta-feira, o juiz da comarca de Nossa Senhora Aparecida expediu a prisão preventiva do acusado, mas foi lavrado a prisão em flagrante de Cosme pelo crime de homicídio e sequestro. Ele poderá responder também pelo crime de estupro caso seja comprovado, através de exame realizado no Instituto Médico Legal (IML), que a filha da vítima foi abusada. “Inicialmente ele responderá pelos crimes de homicídio qualificado e sequestro. Estamos esperando o resultado dos exames do IML para comprovar se houve ou não o crime de estupro”, explicou o delegado de Aparecida, Ítalo Almeida.

Motivação

A polícia trabalha com algumas hipóteses relacionadas à motivação do crime. Segundo o tenente-coronel Chaves, Cosme era morador da região e conhecia a família e teria informado aos policiais que “Zé Miúdo” tinha interesse nas terras da vítima e por isso teria alugado a arma pelo valor de R$ 170,00.

Existe também a possibilidade do crime ter como motivação vingança, já que Cosme foi preso anteriormente após a vítima ter acionado a polícia informando que sua filha havia sido estuprada por ele. “Cosme já foi condenado a 14 anos e 10 meses pelo primeiro estupro, mas após seis anos foi liberado e estava em liberdade condicional. Ele encontrou Paulo em uma estrada do povoado e efetuou dois tiros que atingiram a vítima no rosto e no peito”, concluiu Chaves.

Atuaram diretamente na prisão policiais militares do 3º Batalhão de Polícia Militar (3º BPM), Batalhão de Polícia de Choque (BPChq), Grupo de Ações Táticas do Interior (Gati) e Grupamento Tático Aéreo (GTA).

Última atualização em 8 de outubro de 2014 às 05:54:29.