Na última sexta-feira, 09, policiais do 7º Batalhão de Polícia Militar (7º BPM) prenderam duas pessoas suspeitas de tráfico ilícito de drogas no município de Lagarto, região Centro-Sul do estado.

Os policiais militares foram acionados para averiguar uma denúncia de tráfico de drogas no Bairro Loiola e intensificaram as rondas no local. No trecho conhecido como Baixa da Gia, a equipe policial localizou um homem que estava na porta de uma residência com o objetivo de comprar droga para consumo próprio. Porém, antes, o vendedor percebeu a presença dos policiais e fugiu pelos fundos da residência, deixando cair uma sacola plástica com 19 trouxinhas de maconha.

Em seguida, os PMs conseguiram localizar e prender o homem que havia fugido anteriormente. Na residência dele, foram apreendidos várias pedras de crack, lamina para o corte dos entorpecentes, papel alumínio utilizado para embalagem da droga, um pote contendo cocaína e 33 pinos vazios.

Durante os questionamentos, ele afirmou que também era consumidor, mas que tinha comprado os entorpecentes de uma mulher, supostamente, esposa de um traficante de drogas que cumpre pena no sistema prisional.

Os policiais militares descobriram que o caso já vinha sendo investigado pelo Departamento de Narcóticos da Polícia Civil de Lagarto e compartilharam as informações.

Em ação conjunta, as equipes policiais foram até a residência da mulher denunciada, onde foram apreendidos mais 76 pacotes pequenos e uma pedra grande de cocaína, um tablete de maconha prensada, quatro pedras grande e 12 pequenas de crack, vinte pinos vazios e três cheios de cocaína, além de um caderno de anotações e material utilizado para embalagem dos entorpecentes. A mulher confirmou que mantém um relacionamento estável com o traficante de drogas. Ainda de acordo com ela, mesmo cumprindo pena em regime fechado, o companheiro controlava a distribuição das drogas apreendidas.

Todos os envolvidos foram presos e encaminhados juntamente com o material apreendido à Delegacia Regional de Lagarto, para onde prosseguem as investigações.

Última atualização em 12 de julho de 2021 às 09:43:12.