“Poucos táxis usufruem, atualmente, do moderno sistema instalado pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), em abril de 2013, para evitar assaltos contra taxistas”. A afirmação do vice-presidente do Sindicato dos Taxistas de Sergipe (Sintaxi), Gerson Ferreira, foi dita em uma reunião ocorrida entre os repesentantes do sindicato e o secretário João Batista Santos Junior, nessa segunda-feira, 23.

Hoje, apenas 150 táxis usam a tecnologia lançada em um sistema de parceria entre a secretaria e uma empresa privada. Segundo dados do Sintaxi, só na capital e região metropolitana, são 4.500 taxistas cadastrados e circulando com seus veículos. No Estado, o número chega a 10 mil. “Todos podem usar essa tecnologia, que é imprescindível. A polícia não pode atuar sozinha”, explica Gerson.

De acordo com o sindicato, o custo é irrisório, em torno de R$ 50 mensais, e pode ser fundamental para evitar crimes violentos contra taxistas e usuários do transporte. Com a tecnologia, a SSP e o governo cederam um espaço que funciona no Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), onde os rastreadores funcionam e policiais podem acompanhar a ocorrência em tempo real.

Fonte: SSP/SE

 

Última atualização em 24 de maio de 2016 às 02:37:36.