Os policiais militares instrutores do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) deram início à aplicação do novo currículo do 5º ano “Caindo na REAL” este mês. As novidades vão além do conteúdo dinâmico, das atividades e das cores, pois o novo livro é embasado na teoria socioemocional, que possibilita os alunos a trabalharem características como o autoconhecimento e autocontrole, a empatia, habilidades de lidar com riscos e desafios, bem como estilos de comunicação com ênfase no tipo confiante.

Além disso, situações reais, vivenciadas por jovens, servem para ilustrar as aulas, fomentar discussões e exercitar o Modelo de Tomada de Decisões PROERD, a fim de desenvolver nos estudantes a escolha responsável, tornando-os mais seguros. A aplicação do novo material ocorreu numa instrução intitulada Aula Zero, que teve como objetivo proporcionar um contato inicial entre a instrutora da turma, que ministrará todo o currículo do Proerd durante o segundo semestre, e os alunos do 5º ano, público alvo do programa.

Para que este propósito fosse alcançado foi criado um espaço de diálogo para que as crianças pudessem tirar dúvidas em relação à Polícia Militar e ao PROERD e se apresentar através de uma dinâmica em que eles fizeram de conta que eram militares dizendo seus nomes em posição de sentido, dinâmica esta sugerida pelos próprios estudantes, que manifestaram o desejo de se inteirar um pouco dos costumes militares. “Os alunos vibraram durante o primeiro contato com uma policial militar em sala de aula e se surpreenderam com o motivo que me levou até lá: ministrar instruções, compartilhar conhecimento com eles”, falou a soldado Miriá Pereira, instrutora do PROERD, lotada na 4ª Companhia do 1º Batalhão de Polícia Comunitária.

“Ministrar instruções do Proerd é mais que um serviço voluntário, é um ato gratificante por poder contribuir com as políticas de prevenção da violência, representando a instituição Polícia Militar no ambiente escolar. Enquanto ministrava a instrução, podia ver a satisfação dos alunos refletida em seus sorrisos, isto compensa qualquer esforço. Além do mais, tive a oportunidade de ser designada para atuar como instrutora justamente na área da Companhia em que sou lotada, o Santa Maria, comunidade que conheço as condições de segurança pública e sei da necessidade de implementar ações de prevenção”, completou a soldado.

 

Última atualização em 26 de agosto de 2015 às 11:27:50.