A Polícia Militar do Estado de Sergipe, por meio do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (POERD), realizou na manhã deste sábado, 5, na unidade de ensino Jair Meneguele da rede SESI, uma formação voltada para professores dos 5º anos das escolas públicas e particulares que serão atendidas pelo Programa a partir deste mês.

A instrução contemplou 42 participantes, entre professores, coordenadores e diretores das escolas que receberão este importante Programa desenvolvido pela Polícia Militar do Estado de Sergipe. O encontro apresentou a teoria de aprendizagem sócio-emocional, na qual o PROERD se baseia, e também explanou como ela funciona dentro da sala de aula, bem como a importância da parceria entre a Polícia Militar, a Escola e a Família, para que o Programa atinja seus objetivos.

“Este ano, a coordenação do PROERD inovou ao realizar esta formação. O nosso objetivo é que os professores conheçam a metodologia PROERD, e, conhecendo, que eles se tornem verdadeiramente parceiros na aplicação deste Programa, pois, a partir do momento em que os professores passam a conhecer como o PROERD trabalha nas escolas, eles serão melhores colaboradores na prevenção ao uso indevido de drogas e à prática da violência”, falou a capitã Littig, coordenadora do Programa em Sergipe. A oficial também reconheceu a importância das parcerias. “Quero agradecer ao comandante geral da PMSE, o coronel Marcony Cabral, e também ao SESI e ao Café Santa Clara, pelo apoio ao nosso evento”.

Durante o evento, os participantes também falaram sobre a formação. “Estou motivada, porque agora a gente já sabe como ajudar o monitor em sala de aula, como estar com eles, fazer com que a aula renda mais. O importante para mim foi eu perceber que eu sou soma, pois quando você passa a participar efetivamente deste trabalho, você se sente um a mais”, ressaltou Magna Rodrigues Dias, do Sistema SESI.

“Participar hoje desse evento do PROERD foi gratificante e de grande aprendizagem. A troca de experiência entre os colegas e os instrutores do PROERD foi um momento de descontração, de conversa e de muito aprendizado. Isto vai engrandecer muito o trabalho com os alunos do 5º ano, e eu espero que possa, mais para frente, começar a partir do 3º ano, para que eles saiam para a vida com mais consciência, para que saibam como tomar decisões nas horas de risco e não se envolver com as drogas”, frisou a professora Tamara, do Colégio Núbia Marques, da Coroa do Meio.

 

 

 

Última atualização em 5 de março de 2016 às 11:04:53.