O Bairro Industrial foi a localidade em que teve mais ocorrências

O Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) registrou 633 ocorrências relativas à compra e venda de fogos de artifício e ao uso de fogueiras durante a véspera e o dia de São João, na área metropolitana da capital sergipana. O número indica uma queda de 10% se comparado aos registros de mesmo caráter no ano interior.

De acordo com dados do Ciosp, o Bairro Industrial foi a localidade em que teve mais ocorrências, acumulando ao todo 33 registros gerados. Do total, duas ocorrências chegaram a ser finalizadas na delegacia: a primeira na quarta-feira (23), em que duas pessoas foram conduzidas à Central de Flagrantes por comércio de fogos no Mercado Municipal Antônio Franco, na zona central de Aracaju; já na segunda, atendida na quinta (24), um homem foi preso por usar fogos de artifício e acender uma fogueira em via pública, no Bairro Coroa do Meio.

“Comparado com o ano passado, nesse ano houve uma queda de aproximadamente 10% das ocorrências geradas no 190”, relatou o major da Polícia Militar de Sergipe e diretor da Ciosp, Daniel Couto. Segundo ele, o fato mais inusitado foi o uso de fogueiras artificiais em vias públicas, o que gerou transtorno no acionamento das viaturas, uma vez que não se tratava do uso de fogueiras propriamente ditas e ocorrências relevantes poderiam estar deixando de ser atendidas. Assim, apesar de não estar proibido, o Ciosp recomenda evitar o uso também desse tipo de fogueira, pois ele pode prejudicar o trabalho dos profissionais de segurança, em decorrência dos “falsos” chamados.

Fonte: Ascom/SSP

Última atualização em 27 de junho de 2021 às 08:46:03.