Com o tema “ A Polícia e as Religiões de Matriz Africana: abordagem e preparo”, ocorreu na manhã desta sexta-feira, 3, na Academia de Polícia de Sergipe (Acadepol), um curso promovido pela Secretaria de Segurança Pública para capacitar para policiais civis e militares. O objetivo do evento foi debater as questões relacionadas às religiões de matriz africana com abordagens Antropológicas, Direitos Humanos e no contexto Constitucional.

João BatistaPara o secretário da Segurança Pública de Sergipe, João Batista, os policiais capacitados serão importantes na mudança de mentalidade em questões ligadas à religião. “Hoje, no Brasil impera a multiplicidade religiosa, não existe uma religião oficial. Vivemos em um país laico. Temos que entender as religiões para poder respeitá-las”, destacou João Batista.

No mês de março deste ano, houve uma audiência pública no Ministério Público Estadual e ficou acertado que a Secretaria de Segurança Pública assumiria o compromisso de realizar uma capacitação para policiais militares e civis, dentro da perspectiva da operacionalização da Lei 12.288 de 20 de julho de 2010, que trata do Estatuto da Igualdade Racial.

O comandante do Pelotão Ambiental, tenente Josenilton de Deus, informou que o conhecimento é válido para se trocar experiências práticas. “Essa demanda vem em boa hora para podermos fechar alguns procedimentos de atendimento de ocorrência dessa natureza. A Polícia Militar, como qualquer órgão público, tem que cumprir o Princípio da Legalidade e fazer com que a sociedade tenha um convívio harmônico”, concluiu.

Estiveram presentes ao evento os professores doutores Ilzver de Matos Oliveira e Hippolite Brice Sogbossi e o Promotor Luís Fausto Valois.

Fonte: SSP-SE

Última atualização em 3 de junho de 2016 às 06:57:48.