A Secretaria de Segurança Pública de Sergipe lança no próximo mês de julho, o primeiro planejamento estratégico de sua história. Capitaneado pelo secretário de Segurança Pública, Mendonça Prado, o plano pretende reestruturar e reorganizar a segurança pública do estado. A ideia principal é dividir Sergipe em áreas de ações com foco na harmonia das Polícias Civil e Militar a fim de regionalizar o trabalho de combate à criminalidade.

A presença efetiva da polícia nas comunidades foi implantada com sucesso em alguns estados e é tida como um dos mais eficientes modelos de combate ao crime da atualidade. Para Mendonça, não se pode mais tratar a segurança pública de forma tão abrangente, “é preciso delimitar os espaços, competências e cobrar resultados. Sergipe tem mais de 2 milhões de habitantes. É necessário estabelecer mecanismos de controle por regiões. Se o problema, por exemplo, tem maior incidência nas cidades do Agreste ou da Capital temos de oferecer condições e depois cobrar dos responsáveis pela segurança daquela região”, atestou

O plano da SSP está sendo elaborado por uma equipe constituída por integrantes da polícia sergipana, sob coordenação pessoal do secretário. “Estamos na fase de conclusão e pretendemos nesse plano tratar as questões do presente visualizando o futuro”, disse. Para garantir o resultado das execuções do trabalho da polícia sergipana será criado uma  Central de Resultados com foco na avaliação sistemática dos índices de criminalidade de cada localidade.

Para baixar essas taxas, meta principal do planejamento, Mendonça ressalta que antes é necessário reestruturar e reorganizar todos os órgãos da segurança. Ciente do tamanho do problema, ele admite que esta não é uma tarefa fácil e confirma que a missão de controlar a violência é o maior desafio de sua gestão. “Embora, o ano de 2015 seja de reorganização, isso não significa dizer que não estamos atentos às taxas de criminalidade, mas antes é necessário fazer as coisas por etapas”.

Investimentos

Essas etapas identificadas como necessárias para colocar as taxas de criminalidade em níveis civilizados, passam, segundo Mendonça, pelos investimentos que estão sendo feitos pelo Governo de Sergipe e por um rígido controle de gestão. “Vamos entrar em 2016 construindo um sistema de Radio Comunicação digital, uma perícia de melhor qualidade, um novo IML e um novo Instituto de Criminalística e mais policiais civis e militares trabalhando para os sergipanos. Tudo isso funcionando e com um programa de gestão eficiente, a tendência é que tenhamos uma melhora significativa em todas as taxas de violência”.

O Projeto de Rádio Comunicação digital, por exemplo, é audacioso tanto no volume de recursos quanto no benefício que trará à população. Orçado em R$ 28.344.322,00, o projeto pretende cobrir 100% do território sergipano, interligando a comunicação da polícia com voz e dados de maneira ágil e eficiente. “O pregão já foi