O Pelotão Especial de Policiamento em Área de Caatinga (PEPAC) completa neste sábado, 16 de maio, sete anos de existência e comemora o seu aniversário com um marco histórico na segurança pública sergipana: a redução da criminalidade no alto e médio sertão do Estado, principalmente em relação aos crimes envolvendo roubos de gado, pistolagem, assaltos, dentre outras modalidades criminosas.

Criado com o objetivo de combater os ilícitos penais que assolam a população residente no sertão sergipano, atualmente o efetivo é composto por 57 policiais militares, todos detentores do referido curso, sendo que dois estão compondo a equipe da Força Nacional de Segurança Pública. A unidade conta também com cinco viaturas operacionais, tipo caminhonete, que atendem ocorrências e realizam patrulhamento nos 14 municípios que compreendem o Alto e Médio Sertão sergipano: Canindé do São Francisco, Poço Redondo, Monte Alegre, Porto da Folha, Nossa Senhora da Glória, Feira Nova, Carira, Gararu, Nossa Senhora de Lourdes, Itabi, Graccho Cardoso, Cumbe, Nossa Senhora das Dores e Aquidabã.

Roubos a gado

A partir da sua fundação, o roubo de gado que era uma modalidade criminosa que assolava a região do sertão e tirava o sossego do homem do campo. Durante os sete anos de atuação do PEPAC, os índices de crimes nessa modalidade tiveram uma redução de aproximadamente 85%. Além disso, houve também um controle e diminuição das práticas de homicídios e crimes de pistolagem associados também ao roubo de gado.

Drogas e armas e fogo

Ainda nesse período, diversos traficantes foram presos e grandes quantidades de entorpecentes apreendidos, além de tirar das ruas aproximadamente 200 armas de fogo, que estavam associadas a diversos tipos de delito.

Dados atuais

Entre os dias 1º de janeiro a 30 de abril deste ano (1º quadrimestre), o Pelotão de Caatinga atendeu e registrou 46 ocorrências policiais, ocasião em que 46 pessoas foram presas, 10 armas de fogo apreendidas e 16 veículos com restrição de roubo/furto recuperados. Também foram apreendidas duas pedras grandes e 146 pedras pequenas de crack; quatro tabletes prensados e 148 trouxas de maconha; 300 gramas, nove pinos e 133 trouxas de cocaína apreendidas; além de uma balança de precisão.

Comando

O Pelotão tem como atual comandante o capitão Manoel Alves de Oliveira Santos e como subcomandante o tenente Fabrício Almeida Santos, ambos fundadores e idealizadores do Pelotão de Caatinga da PMSE.

 

 

 

 

Última atualização em 14 de maio de 2015 às 07:08:53.